YOU ARE BROWSING AN UNSUPPORTED LANGUAGE



ARE YOU INTERESTED IN HELPING?

CONTACT US

Página Inicial / Comunidade / Entrevistas / Entrevista da VNN com CircusP + Novo Álbum “715” Anunciado!

Entrevista da VNN com CircusP + Novo Álbum “715” Anunciado!

Embora a VNN não tenha tido uma entrevista com um produtor específico à um tempo, hoje, há algumas notícias! O produtor VOCALOID CircusP anunciou o seu novo álbum 715, que vai ser lançado a 15 de Julho, 2017! Portanto eu, dotkrawl, usei essa oportunidade para entrevistar o Circus sobre si e sobre o seu trabalho! Espero que gostem da entrevista da VNN ao CircusP!

Imagem por 6LIN

 

Quem é CircusP?

Circus é um produtor, bem conhecido pelo seu estilo de música EDM. Ele utiliza principalmente VOCALOIDs de origem ocidental e produz uma grande selecção de músicas. Algumas destas apareceram nos Rankings VOCALOID enquanto outras foram demos oficiais para novos bancos de voz. Uma até ficou em primeiro lugar no “HATSUNE MIKU EXPO SONG CONTEST“! (“Ten Thousand Stars.”)

A Entrevista com CircusP

dotkrawl: Okay, primeiro de tudo, gostava de agradecer muito pelo seu tempo e pela oportunidade. Tenho a certeza que há muitas pessoas que querem saber mais sobre si e sobre o seu próximo álbum, “715!” Mas vamos começar por algo menos específico. Como começou a gostar de VOCALOID?

Circus: Estou feliz por estar aqui! Mas, oh wow, essa pergunta honestamente tem uma resposta um pouco embaraçosa… Eu comecei a gostar de VOCALOID por volta do final de 2008. Gostava muito de The Melancholy of Haruhi Suzumiya e o tema final tornou-se uma grande trend de animação. Um dia, tropecei num video da dança com um modelo 3D de uma garota com totós azuis. E perguntei para mim mesmo, “Quem é essa? Ela soa horrível, mas é fofa!” LOL. Depois disso, fiz uma pesquisa e descobri que ela era uma VOCALOID! E depois apenas evoluiu a partir dai!

dotkrawl: Sinto que essa foi a maneira que muitos fãs descobriram a Miku e VOCALOID em geral. Mas descobriu o que VOCALOID era naquele momento ou levou mais tempo? Quer dizer, muitas pessoas ainda hoje pensam que VOCALOID é um anime ou jogo.

Circus: Bem, até como criança, sabia que pesquisar era a chave para saber alguma coisa… embora não tenha gostado imediatamente de VOCALOID, quando fiquei mais curioso, confiei no meu amigo Google e descobri facilmente! Eu ainda não sabia sobre VOCALOIDs ingleses, mas eu estava presente durante o lançamento da Luka, Lembro de estar bastante entusiasmado por ouvir um VOCALOID a cantar Inglês! Portanto, pode ter havido um tempo que pensei que fosse um anime, Mas isso não durou muito tempo.

dotkrawl: Abençoado seja o Google, honestamente. Foi o entusiasmo pelo lançamento da Luka e o facto de existirem VOCALOIDs em inglês que lhe deu inspiração para começar a escrever música? Ou isso aconteceu de uma maneira não relacionada com VOCALOID?

Circus: Na verdade isso não aconteceu até 2010, que foi cerca de um ano depois da Luka ser lançada… produtores ocidentais ainda estavam numa fase muito recente, mas estava inspirado por alguns produtores UTAU que faziam músicas originais! Especialmente, Yesi-chan influenciou-me a tentar fazer a minha própria música. O facto de existir um VOCALOID em Inglês para usar ajudou… se a Luka não existisse, eu provavelmente não tinha começado a escrever músicas em inglês!

 

dotkrawl: Imagina se a Luka não existisse. TInha usado a Miku para músicas ou tentava algo diferente? Tal como cantar voçê prórprio ou fazer apenas faixas instrumentais?

Circus: Hmm… Eu provavelmente usava a Rin ou a Miku para fazer músicas em Japonês! Mas elas seriam muito más, Só recentemente me comecei a focar em aprender e melhorar Japonês. Portanto, muitas delas provavelmente não iam fazer sentido! Haha!

 

dotkrawl: Mas mesmo assim teriam o ser charme. Haha. Agora vamos falar mais no presente, ok? Quando começou Quando começa a escrever para um álbum, tem algum tema que tenta aplicar? Existe alguma inspiração ou apenas “segue a onda”?

Circus: Acho que apenas “sigo a onda”, pelo menos com os meus últimos lançamentos. Algo eu gosto de fazer é postar músicas à medida que as escrevo, e depois colocá-las num álbum depois de ter uma boa quantidade de músicas! Desta maneira, é como se as pessoas estivessem comigo durante o processo de escrever um álbum. Cada álbum documenta o meu crescimento como artista num período de tempo. Mas, estou a planear tentar coisas novas para lançamentos futuros! Mas, por agora, isso ainda está no inicio do desenvolvimento. Haha.

 

dotkrawl:  É provavelmente melhor dessa maneira. De outra maneira, tinha que colocar uma espécie de limite na sua criatividade escolhendo um só tema. Para o seu novo lançamento, “715,” representa que fase do ser crescimento como artista? Ou o que pensa, se alguém perguntasse que emoção este álbum transmite, qual seria a sua resposta?

Circus: Oh wow, hmm… 715 é um álbum bastante emocional, muito mais que o meu primeiro álbum, Lucid. Até “Goodbye,” eu estava a escrever músicas sem muita emoção. Era mais tentar contar uma história que não era exactamente a minha. Mas, começando com “Goodbye” e algumas músicas depois dessa, foquei-me mais em escrever as minha emoções e as minhas experiências! Portanto, suponho que “715” é o meu primeiro lançamento onde cada música é um fragmento de mim. Suponho que um tema comum no álbum é o ressentimento e um coração partido. No entanto, à medida que progride pelas faixas, elas começam a ter um som mais esperançoso. Acho que uma boa maneira de o descrever seria, “Não estou bem agora, mas vou estar em breve!”

 

dotkrawl: Então, desde que se afastou dessa “maneira antiga de escrever,” voçe tentou várias coisas novas tanto no álbum como no caminho para lá chegar. Sente que chegou ao seu objectivo de por as suas emoções nas músicas ou pensa que tem de melhorar em algo?

Circus: Penso que me tornei mais agarrado com a minha música. Sinto-me muito mais ligado e protector delas, honestamente! Mas, há sempre espaço para melhorar. Eu nunca gosto de pensar que cheguei ao ponto final com a minha música. Emoções são complicadas e progridem sempre! Aquele que era à dois atrás não sou eu de agora. Suponho que tenha sido muito bom para o meu crescimento como pessoa. Consigo apontar pontos na minha vida em que me senti de uma certa maneira. Ultimamente, tem se tornado menos uma tentativa de escrever músicas para agradar os outros, é mais como uma entrada num diário com cada novo lançamento.

 

dotkrawl: Então diz que todas as músicas, de certa maneira, estão ligadas umas com as outras? Quer dizer, voçe escrever séries antes como com “Lie” e “I(愛),” e no próprio álbum também existe esse tipo de coisa, com as faixas “Different Seas” e “Castaway” sendo “músicas irmãs”, mas considera o álbum inteiro como tal?

Circus: Bem, cada música é escrita com uma emoção diferente e não estão inicialmente conectadas… no entanto, com cada álbum completo, tenho uma personagem junto que representa esse tempo da minha vida! Suponho que embora cada música em 715 varie em emoção e tópico, elas se correlacionam, quando estão juntas, elas criam “Glacier!” A personagem representativa de 715!

Capa do álbum com “Glacier” por Sleppu

dotkrawl: Isso é interessante de ouvir e vou voltar a isso em breve! Mas, por agora, deixe-me perguntar outra questão relacionada com as músicas: Qual é a música que acha que é a mais importante ou intensa em ternos de mansagem, e porquê?

Circus: Oh, isso varia com o tempo… Honestamente acho que “Poltergeist” é uma das minhas melhores músicas até agora. Mas o significado é um pouco escondido em metáforas e letras vagas. Haha. Gosto muito como as pessoas se conseguem identificar com “Copycat!” É uma música que escrevi sobre algo que acabei por fazer (embora de uma maneira um pouco mais exagerada), e vendo outras pessoas também se identificarem com isso fez-me muito feliz! Eu gosto de escrever músicas que se conseguem unir com as pessoas, e que ajudam pessoas a encontrar as palavras para o que estão a sentir nesse momento, isso significa o mundo para mim.

 

dotkrawl: Assumo que as outras pessoas estão felizes por ter alguém com que se possam identificar em tempos difíceis. Falando nisso, pode falar um pouco sobre a música em colaboração com nostraightanswer, “Patches?” Já passou um tempo desde que fez uma colaboração com ele, o que os fez trabalhar juntos nisto?

Circus: Estávamos a planear fazer uma colaboração à um tempo, na verdade! Ele é um VocaloP que eu admiro muito, então foi muito excitante ser capaz de trabalhar com ele numa música. Eu falei-lhe da ideia e no inicio ia ser um solo para uma estreia minha como vocalista! No entanto, com a letra que foi escrita, ambos nos identificamos com ela portanto transformamos-la num dueto! Acho que foi o melhor curso de acção e agora soa muito bem! Estou super orgulhoso! Espero que todos também gostem!

 

dotkrawl: Eu pessoalmente gosto muito da música, vocês fizeram um óptimo trabalho! Honestamente, dá para sentir que pares foram feitas por si e que partes foram feitas pelo Kenji sem interromper o seguimento! Portanto deixe-me perguntar sobre o seguimento do trabalho foi para si? Não é limitante à sua perspectiva ter alguém a co-escrever?

Circus: Definitivamente não sento nenhuma limitação com “Patches!” Já colaborei com alguns produtores diferentes e “Patches” foi uma das mais fáceis em termos de criação. Nós jogamos o ficheiro de produção para trás e para a frente, portanto sentimos que trabalhos na música a 50/50! Já tinha tentando isso antes mas é normalmente muito agitado e acaba por criar uma música confusa… portanto foi refrescante que “Patches” tenha acontecido tão facilmente! Adoro colaborar com outros produtores porque aprendo muito com cada música, e “Patches” definitivamente ensinou-me muito!

 

dotkrawl: Isso é bom de ouvir! Enquanto estamos a falar de colaborações, também tem colaborado muito com o artista Sleppu recentemente. Qual é a melhor parte do seu trabalho na sua opinião pessoal e porque gosta do trabalho dele?

Circus: Tenho colaborado muito com Sleppu recentemente, huh? Haha. Suponho que é porque acho a arte do Slep uma grande combinação de estilos que eu adoro! A arte dele é muito suave e ligeira, mas também tem a habilidade de adicionar algo escuro e arenoso. A maneira como ele desenha as caras é um estilo que eu realmente amo e as ideias dele são óptimas! Contactei-o para criar a personagem para este álbum e o design era exactamente o que eu tinha imaginado! É raro encontrar um artista com que se está 100% em harmonia.

 

dotkrawl: Concordo plenamente com a última parte. Voltando ao assunto, quer nos dizer alguma coisa sobre “Glacier?”

Circus: Hmm… bem, Glacier é uma personagem que sinto que reflecte como eu gostava de apresentar a minha música de momento! Gosto muito de temas gelados e árcticos de momento, portanto Glacier tem isso no seu deisgn. Sinto que isto também se relaciona com a minha música, pois as mesmas têm um ar distrate e gelado nelas.

 

dotkrawl: Isto significa que vai ter outras personagens com os futuros lançamentos dependendo do seu progresso como pessoa?

Circus: Para álbuns completos, é uma trend que gostava de continuar, sim! No entanto, isto não significa que todos os meus lançamentos sigam isto… Suponho que a melhor maneira de dizer é que gostava que a apresentação continuasse para álbuns semelhantes a Lucid e 715, os que são mais compilações de períodos de tempo específicos na minha vida.

 

dotkrawl: Muito obrigado pelo seu tempo! Apenas uma última pergunta: À algo que queira dizer aos leitores e aos seus fãs?

Circus: Muito obrigada pela entrevista. Foi muito divertido! Gostava de agradecer a todos que me apoiam! VOCALOID é o que adoro e é algo que sou muito sortudo por puder fazer. No entanto, não era capaz de continuar a lançar músicas e álbuns sem o vosso apoio. Espero continuar a melhorar os meus trabalhos e trazer álbuns ainda melhores no futuro! De momento, sinto que 715 é uma compilação dos meus melhores trabalhos até agora, e espero que estejam ansiosos por isso! Muito obrigado mais uma vez!

Crossfade

715” Crossfade

Lista de Faixas do Álbum

  1. Introduction
  2. Last of Me
  3. Copycat
  4. Karma (feat. Eyeris)
  5. How to Pretend
  6. Different Seas
  7. Déjà Vu
  8. 1/4th
  9. Patches (feat. nostraightanswer) (versão humana)
  10. Fair Game
  11. Castaway
  12. Poltergeist
  13. Fade
  14. Patches (feat. nostraightanswer) (VOCALOID ver.)  [faixa bónus]
  15. Different Seas (EmpathP Remix)  [faixa bónus]
  16. Castaway (nostraightanswer Remix)  [faixa bónus]

Podes fazer a pré-compra do álbum nos distribuidores comuns a partir de hoje! O lançamento está planeado para 15 de Julho.

Bandcamp
iTunes
Amazon
Google Play
Também disponível na Apple Music, Spotify, Pandora, Deezer, Tidal, Microsoft Groove, ClaroMusica, Saavn, e Shazam!

Segue CircusP

YouTube
Twitter
Facebook
Bandcamp
SoundCloud
Patreon

Segue Sleppu

Twitter
Tumblr

Sobre mianamaxi